Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

Governo mobilizado para combater incêndios florestais

08/27
13:24 2018

Além da Sala de Situação, que monitora e coordena operações em nível nacional, foi lançada campanha para envolver a sociedade na prevenção às queimadas.



O governo brasileiro está mobilizado para prevenir e combater incêndios florestais. O período mais crítico de queimadas ocorre agora, principalmente no Sudeste, Centro-Oeste, Norte e parte do interior do Nordeste, quando a seca atinge os níveis mais altos. Esse quadro costuma permanecer até outubro.



No início do mês, o governo instalou o Centro Integrado Multiagências de Cooperação Operacional (Ciman), formado por órgãos de vários ministérios, que mantém Sala de Situação com reuniões diárias (uma presencial todas as semanas e as demais remotamente) para acompanhar a situação em todo o país. O Ciman funcionará ininterruptamente até o final da temporada de seca.



Junto a isso, o governo lançou campanha de utilidade, que tem como slogan “Saiba lidar com o fogo para não lidar com as consequências”. A campanha busca alertar a população sobre os riscos de incêndio e orientar sobre a conduta responsável nesse período de seca.



Um dos instrumentos da campanha é o hotsite no qual as pessoas podem obter informações atualizadas sobre a legislação que regulamenta as queimadas e sobre como se tornar voluntário no apoio às brigadas anti-incêndio, como evitar ações que possam redundar em fogo e como fazer denúncias de incêndios criminosos, principalmente em unidades de conservação.



As pessoas podem ainda acompanhar o monitoramento em tempo real das queimadas no país que é feito pelos satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e ter conhecimento sobre quais municípios estão em situação de alerta em função de incêndios florestais, de acordo com os dados do Ciman.



Além do hotsite, a campanha consta de filme, spot, peças de internet e painéis rodoviários que serão veiculados nos estados que sofrem com a seca e estão mais expostos ao problemas das queimadas.



Saiba mais sobre o Ciman



O Ciman tem o objetivo de compartilhar informações sobre as operações em andamento, buscar soluções conjuntas, disponibilizar informações à sociedade e estabelecer um comando unificado entre as instituições federais que podem contribuir para evitar, combater e reduzir os danos dos incêndios florestais ou investigar as suas causas.



Coordenador pelo Ibama/Prevfogo, o Cimam conta com representantes da Funai, Secretaria Nacional de Segurança Pública, PF, PRF, Exército, Marinha e Aeronáutica, Secretaria de Portos e Aviação Civil, Dnit, Anac, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Secretaria Nacional de Defesa Civil e Incra.



A ideia é que o Centro Integrado atue apenas nos incêndios de grandes proporções, os chamados incêndios de nível 3, deixando os de menor dimensão (níveis 1 e 2) para os órgãos ambientais federais (Ibama e ICMBio) e estaduais, juntamente com os corpos de bombeiros. 



No caso de alerta de incêndio de alta gravidade, o Ciman mobilizará todos os órgãos envolvidos na área operacional e todos os equipamentos disponíveis para o combate ao fogo, como aviões air tractor (que lançam água sobre as chamas), carros e equipes de brigadistas, além dos bombeiros locais. Atualmente, Ibama e ICMBio dispõem, juntos, de cerca de 3 mil homens treinados para conter as queimadas.


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Brasil e Argentina firmam cooperação para segurança química Leia Mais!
Encontro discute regiões hidrográficas do Sul Leia Mais!
Aprovada resolução para manejo de fauna silvestre e exótica Leia Mais!
Ação brasileira contribui para combate à mudança do clima Leia Mais!
Mais recursos para revitalizar a região do Velho Chico Leia Mais!
Operação resgata 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas Leia Mais!
R$ 228 milhões para expandir energias renováveis Leia Mais!
Desafios para a gestão dos recursos hídricos no país Leia Mais!
Interáguas fortalece gestão das águas Leia Mais!
Brasil pode ter seu primeiro sítio misto reconhecido pela Unesco Leia Mais!
Governo diferenciará desmatamento legal do ilegal Leia Mais!