Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

Interáguas fortalece gestão das águas

09/26
12:51 2018

Projetos do MMA e parceiros, como o macrozoneamento ecológico-econômico da bacia do São Francisco, têm apoio do programa.



O Macrozoneamento Ecológico-econômico do Rio São Francisco, a Carta das Águas Subterrâneas do Paraná, o Plano Estadual dos Recursos Hídricos de Goiás e o Marco Lógico e Estratégico do Plano Nacional de Recursos Hídricos para 2021 são algumas das várias ações do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e parceiros realizadas com apoio do Programa de Desenvolvimento do Setor Água, o Interáguas.



Resultado de acordo do Brasil com o Banco Mundial, o programa, instituído em 2012 para melhor articular e coordenar os agentes públicos que atuam no setor de água, ajudou a estruturar ao longo desses sete anos um conjunto de ações para fortalecer a gestão integrada dos recursos hídricos no Brasil.



A iniciativa será avaliada nesta quarta (26) e quinta-feira (27), em Brasília, no seminário “Programa Interáguas – Contextualização e Avaliação”. O evento ocorrerá na sede do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), no Lago Sul. Gestores do MMA participarão da sessão de abertura, às 15 horas, e dos debates, no segundo dia.



O coordenador-geral de Gestão Ambiental Territorial e Urbana do Ministério do Meio Ambiente, Salomar Mafaldo, fará explanação sobre o macrozoneamento do São Francisco, a diretora do Departamento de Recursos Hídricos, Adriana Lustosa, falará sobre o Plano Nacional de Recursos Hídricos e a diretora de Educação Ambiental, Renata Maranhão, discorrerá sobre os cursos de capacitação apoiados pelo Interáguas.

 

INTEGRAÇÃO

 

Estruturado em três temas centrais – Gestão dos Recursos Hídricos; Água, Irrigação e Gestão de Desastres; e Abastecimento de Água e Saneamento –, o programa viabilizou, além de ações do MMA, iniciativas dos ministérios da Integração Nacional (MI) e das Cidades (MCid) e da Agência Nacional de Águas (ANA), com apoio do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). “Uma das contribuições mais importantes do Interáguas foi articular a integração entre as instituições do governo federal envolvidas com o tema recursos hídricos”, destaca Adriana Lustosa.



Um quarto componente – Coordenação Intersetorial e Planejamento Integrado – foi responsável por estimular a atuação conjunta desses agentes, o que resultou em projetos como o Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas, desenvolvido pela ANA em parceria com o Ministério das Cidades. 

 

“Esse trabalho contribui para a articulação entre os setores de água e saneamento porque apresenta um diagnóstico do tratamento e da coleta de esgoto em todos os municípios do país, além de soluções e necessidades de investimentos para universalização desses serviços”, explica Carlos Perdigão, coordenador da Superintendência de Planejamento de Recursos Hídricos da ANA.



A atuação integrada alcançou projetos desenvolvidos em parceria com governos estaduais, como a Carta das Águas Subterrâneas do Paraná, o Plano Estadual de Recursos Hídricos de Goiás e Plano Diretor da Agricultura Irrigada do Distrito Federal.



Representantes da sociedade civil e usuários tiveram expressiva participação no Macrozoneamento Ecológico-Econômico da Bacia Hidrográfica do São Francisco, e agentes do setor contribuíram para a produção e difusão de conhecimento, especialmente nos ambientes de auditoria e certificação dos serviços de saneamento básico.



“O Interáguas não é um projeto de obras hídricas. É um projeto de conhecimento, de planejamento, de gestão integrada, para avançar no tema segurança hídrica, que ganhou muita importância nos últimos anos no país”, explica Tadeu Abicalil, co-gerente do Projeto pelo Banco Mundial.



RELEVÂNCIA



As ações desenvolvidas por meio do programa ganham relevância pelo atual acirramento da crise hídrica, associada a processos de mudança do clima. A isso se soma o fato de cerca de 80% da disponibilidade de água doce no país estar concentrada na região amazônica, habitada por menos de 10% da população brasileira.

 

“Esses estudos são extremamente importantes para que a gente consiga assegurar oferta de água e, principalmente, promover um consumo mais consciente, sustentável”, afirma Rafael Ribeiro Silveira, coordenador geral de Engenharia e Estudos do Ministério da Integração Nacional.

 

Já o representante do IICA, Hernán Chiriboga, fez questão de destacar que “o Interáguas deixa bases para que setores públicos e privados dialoguem e tomem decisões em conjunto e baseadas em estudos científicos, técnicos, sólidos”.



A participação do IICA, no âmbito do Interáguas, trouxe a assistência técnica na área de recursos hídricos, a articulação e coordenação de ações com outros projetos do setor público, a garantia de rapidez e segurança nos procedimentos de identificação e a contratação de especialistas.



 


 



SERVIÇO:



SEMINÁRIO DO PROGRAMA INTERÁGUAS – CONTEXTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO

DATA: 26 e 27 de setembro de 2018

ABERTURA: 15h30

LOCAL: Sede do IICA Brasil – SHIS QI 05, Chácara 16 – Brasília-DF



Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Brasil e Argentina firmam cooperação para segurança química Leia Mais!
Encontro discute regiões hidrográficas do Sul Leia Mais!
Aprovada resolução para manejo de fauna silvestre e exótica Leia Mais!
Ação brasileira contribui para combate à mudança do clima Leia Mais!
Mais recursos para revitalizar a região do Velho Chico Leia Mais!
Operação resgata 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas Leia Mais!
R$ 228 milhões para expandir energias renováveis Leia Mais!
Desafios para a gestão dos recursos hídricos no país Leia Mais!
Interáguas fortalece gestão das águas Leia Mais!
Brasil pode ter seu primeiro sítio misto reconhecido pela Unesco Leia Mais!
Governo diferenciará desmatamento legal do ilegal Leia Mais!