Tempo São Paulo, SP

JORNAL DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

Últimas Notícias

Acordo garante visibilidade a cachoeira do RS

03/05
11:29 2018

Resolução da Agência Nacional de Águas determina redução da vazão de hidrelétrica na região do Salto do Yucumã, favorecendo o turismo.



Os visitantes do Parque Estadual do Turvo, em Derrubadas, no Rio Grande do Sul, podem contar com uma norma da Agência Nacional de Águas (ANA), instituição vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, para garantir a contemplação do Salto do Yucumã nos finais de semana. Maior queda d'água horizontal do mundo, com 1,8 mil metros de extensão, essa beleza natural estava quase sempre submersa pelas águas do rio Uruguai escoada pela Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó, entre o Brasil e a Argentina.



De acordo com a Resolução, em períodos de baixas vazões afluentes ao reservatório da hidrelétrica, a descarga (vazão liberada) da usina deverá ser igual ou inferior a 1.000m³/s das 12 horas da sexta-feira até 12 horas do domingo de cada semana. Esse tipo de regra para reservatórios de aproveitamentos hidrelétricos é definido pela ANA em articulação com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), conforme a Lei nº 9.984/2000.



O diretor da Área de Hidrologia da ANA, Ney Maranhão, entregou, no dia 6 de fevereiro, o documento aos governadores do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori, e da Província de Misiones, na Argentina, Hugo Passalacqua. A medida é válida até 16 de julho e beneficia 32 municípios que compõem a Rota do Yucumã.



GERAÇÃO DE ENERGIA



Para tomar a decisão de propor novas regras de operação da UHE Foz do Chapecó, a Agência levou em consideração a importância de conciliar os usos múltiplos da água do rio Uruguai - no caso, a geração hidrelétrica e o turismo, observando a importância da usina para geração de energia para o Sistema Interligado Nacional (SIN) e as discussões no Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) sobre a importância turística do Salto do Yucumã para o Rio Grande do Sul.



Segundo informações da prefeitura de Derrubadas, em razão da grande quantidade de água do rio Uruguai, escoada pela usina hidrelétrica Foz do Chapecó, na maior parte do tempo, o salto ficava submerso, prejudicando o turismo dos dois lados do rio, que divide o Parque Estadual do Turvo e o Parque Provincial Moconá, na província argentina de Misiones. A resolução permitirá que os turistas possam contemplar a queda d'água de até 12 metros sem comprometer a geração de energia elétrica.



O Salto del Moconá é patrimônio natural da Argentina e o acordo é o primeiro resultado concreto na área ambiental da parceria bilateral entre os estados dos dois países, firmado em agosto de 2017.


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Projeto GEF Mar seleciona bolsistas Leia Mais!
Brasil reconhece sítios para extinção zero Leia Mais!
Educação ambiental abre cursos a distância Leia Mais!
Divulgada nova lista de espécies nativas Leia Mais!
O Mar não é pra Plástico. Leia Mais!
País realiza diálogo climático com a sociedade Leia Mais!
Ibama suspende comércio de pescado em redes atacadistas de SP por falta de comprovação da origem Leia Mais!
Campanha alerta para desperdício de alimentos Leia Mais!
Ibama, Embrapa e universidades recuperam campos degradados do Pampa no RS Leia Mais!
Desafios para a gestão dos recursos hídricos Leia Mais!
Licenciamento Ambiental Federal desenvolve metodologia para proteger rivulídeos (peixes anuais) Leia Mais!