Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

No Conama, ministro pede atenção à água

03/01
11:12 2018

Na 128° Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Meio Ambiente, Sarney Filho destaca importância do Fórum Mundial da Água.



O ministro Sarney Filho, que preside o Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), solicitou aos membros do colegiado, em sua 128ª Reunião Ordinária, em Brasília, que reforcem a atenção dada aos recursos hídricos no país.  Ele destacou a importância do 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado na capital entre os dias 18 e 23 de março, em um momento em que a crise hídrica afetou a vida da população das regiões Centro-Oeste e Sudeste. 



“Diante da conexão dos vários assuntos aqui tratados com a qualidade da água e a distribuição dos recursos hídricos, vocês têm muito a contribuir com o Fórum”, afirmou o ministro. Sarney Filho destacou que a água é agenda prioritária em todo o mundo. “Pode-se afirmar, sem alarmismo, e considerando a ameaça da mudança do clima, que esse é hoje um tema de segurança nacional”, avaliou.



Sarney Filho informou que nos próximos dias será lançado o primeiro edital que contemplará a revitalização das bacias hidrográficas dos rios São Francisco e Parnaíba. “O Nordeste sofreu seis anos de seca inclemente e precisa de ações que tenham resultados consistentes, e não apenas emergenciais”, reforçou.



BALANÇO



Na 128º Reunião Ordinária do Conama, o ministro fez balanço de sua gestão à frente da pasta, destacando a atuação nos fóruns internacionais e os avanços no país. Considerou que foi necessário “enfrentar duros desafios”, mas que houve muitas conquistas na execução da Política Nacional de Meio Ambiente.



O ministro lembrou, ainda, sua atuação no colegiado nos últimos dois anos, “ouvindo e participando das discussões”. Ele defendeu o diálogo aberto com todos os segmentos da sociedade como um dos caminhos fundamentais para a sustentabilidade.



PAUTA



O Colegiado referendou a revisão de legislação pela qual passa o órgão desde a sua 121ª Reunião Ordinária. Foram revogadas resoluções em desacordo com o que determinam leis e decretos que entraram em vigor recentemente. A medida visa dar segurança jurídica aos órgãos ambientais na tomada de decisões na área.



Na reunião foram aprovadas duas resoluções. A primeira define os padrões de marcação de animais da fauna silvestre nativa, em razão do uso e manejo. De caráter técnico, essa padronização melhora o monitoramento e controle de espécies nativas com autorização de criação em cativeiro.



Outra norma aprovada revê procedimentos relacionados às indústrias consumidoras ou transformadoras de produtos e subprodutos florestais madeireiros. Por ela, caberá  aos órgãos ambientais acolher ou determinar a realização de estudos complementares em 36 meses, nos casos de migração de Coeficiente de Rendimento Volumétrico (CRV), índice que mede a relação entre o volume da tora processada e o volume obtido de madeira cerrada devidamente comercializada.



 


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Semana do Papagaio alerta para conservação Leia Mais!
Ministério fortalece fiscalização na Amazônia Leia Mais!
Evento discute dessalinização e reúso de água Leia Mais!
Países fecham acordo sobre emissões da navegação Leia Mais!
Edital promove recuperação na Amazônia Leia Mais!
Brasil sedia workshop sobre desertificação Leia Mais!
Ações para preservar a fauna ameaçada Leia Mais!
Governo cria cinco unidades de conservação Leia Mais!
Brasil, Bolívia e Paraguai juntos pelo Pantanal Leia Mais!
Brasil cria duas áreas novas de proteção marinha Leia Mais!
Começa o 8º Fórum Mundial da Água Leia Mais!