Tempo São Paulo, SP

Últimas Notícias

Ministério discute acordos para setor produtivo

01/04
10:20 2018

Grupos de trabalho vão propor medidas de produção sustentável e combate ao desmatamento nos segmentos da soja e da pecuária.



Brasília (02/01/18) – O Ministério do Meio Ambiente (MMA) criou nesta terça-feira grupos de trabalho para controle do desmatamento na cadeia produtiva da soja e no setor pecuarista. Os grupos têm o objetivo de propor ações de prevenção e contribuir para a execução dos planos de combate ao desmatamento na Amazônia e no Cerrado. As medidas são necessárias para o cumprimento das metas brasileiras dentro do Acordo de Paris sobre mudança do clima. 



A estratégia é construir novas bases para acordos setoriais dentro da quarta fase do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm) e do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado (PPCerrado). Participam do grupo representantes de quatro secretarias do MMA, do Ibama e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).



No caso da soja, o Grupo de Trabalho terá reuniões com periodicidade mínima de três meses. As atividades incluirão a construção de acordos setoriais como a moratória da soja, pacto de mais de 10 anos que impede a comercialização do grão proveniente de áreas desmatadas da Amazônia. O GT também discutirá propostas voltadas para a promoção da sustentabilidade e da rastreabilidade no setor. Além disso, buscará soluções inovadoras para frear a expansão da soja em áreas de vegetação natural. 



Já o Grupo de Trabalho para Controle do Desmatamento na Cadeia Produtiva da Pecuária identificará iniciativas do governo e de outras instituições sobre a atividade pecuarista, além de promover a sustentabilidade e o monitoramento do setor. O GT também desenvolverá soluções para o controle da origem do gado e para a verificação da conformidade dos imóveis rurais, além de contribuir para a construção de acordos setoriais que busquem o combate ao desmatamento. 



PSA



Também criado nesta terça-feira (02/01), o Grupo de Trabalho sobre Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) atuará na elaboração de políticas públicas para o PSA relacionados à conservação das florestas. A equipe vai formular proposta de programa de apoio e incentivo à conservação com base nesse tipo de mecanismo de mercado, utilizado com sucesso em países como a Costa Rica, México e Estados Unidos, além do Brasil. A proposta do GT inclui a instituição de um sistema integrado, entre estados e governo federal, visando a criação de um mercado de serviços ambientais. 



O Brasil é referência nesse tipo de programa. O Bolsa Verde, coordenado pela Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEDR) do MMA, e o Produtor de Água e Florestas, da Agência Nacional de Águas (ANA), têm produzido resultados expressivos como políticas socioambientais. São Paulo, Santa Catarina, Amazonas e Paraná também já implementaram políticas de PSA. 


Fonte: Portal MMA

 

 

Comentários (0)

Escreva um comentário





Comentários


Mais Notícias

Brasil e Argentina firmam cooperação para segurança química Leia Mais!
Encontro discute regiões hidrográficas do Sul Leia Mais!
Aprovada resolução para manejo de fauna silvestre e exótica Leia Mais!
Ação brasileira contribui para combate à mudança do clima Leia Mais!
Mais recursos para revitalizar a região do Velho Chico Leia Mais!
Operação resgata 118,5 mil peixes de lagoas ameaçadas Leia Mais!
R$ 228 milhões para expandir energias renováveis Leia Mais!
Desafios para a gestão dos recursos hídricos no país Leia Mais!
Interáguas fortalece gestão das águas Leia Mais!
Brasil pode ter seu primeiro sítio misto reconhecido pela Unesco Leia Mais!
Governo diferenciará desmatamento legal do ilegal Leia Mais!